16 de janeiro de 2013

Certeza


“Tenho certeza de que no berço a minha primeira vontade foi a de pertencer. Por motivos que aqui não importam, eu de algum modo devia estar sentindo que não pertencia a nada e a ninguém”. Clarice Lispector

Desde aquele dia nada soou com tanta verdade. Somente nós em um momento íntimo de encontro. Eu não pertenço. Alguém pertence, afinal? Talvez as pessoas estejam absortas demais para se perguntarem. Eu nunca fui de lugar nenhum. Não tenho parte no mundo. Não tenho ídolos. Não me vejo em nenhuma pessoa. Não queria ser ninguém além de mim mesma. Não conheço quem entenda o que eu quero dizer. Não conheço ninguém disposto. Ninguém entende meu tempo. Ninguém sabe meus segredos. Ninguém sabe de mim. Eu não pertenço. É definitivo.

11 comentários:

Little Blue Owl disse...

Ultimamente tenho me perguntado se alguem pertence a algum lugar ou se as pessoas só fingem. Eu não quero fingir, não gosto disso, nao me encaixo também.

Lindo demais o teu blog, amei!

beijos,
BlueOwl

Sheila disse...

Você pertence sim..a você mesma :)

adorei o texto...gostei mto do blog..vou seguir vc ok??

estava ausente um tempo, mas agora acho qe estou de volta hahaha

bela citação de Clarisse, alias, nao conheço um texto que nao seja bom rs

beijos e fique a vontade no meu blog :)

Grã disse...

Vejo com muito "bons olhos" certas coisas como: não pertencer, não ser de algum lugar, não ter ídolos, não querer ser ninguém mais.
Memso percebendo uma certa melancolia, me soa como algo amplo, algo livre de bairrismos, algo cósmico, algo etéreo.
Já havia lido algumas vezes este seu texto... ensaiado alguns comentários... até que agora, finalmente, rendo-me a suas verdades: "não a conheço", "não sei de ti" e, assim, sou incapaz de acrescentar algo, a única coisa que me vem à mente é lembra-la que tudo na vida depende de exercício, exercitar músculos e sentimentos... será que, como disse, ninguém é mesmo "disposto", será que ninguém é capaz de entende-la???
Exercite-se!

Grã disse...

Vc me soa sempre doce, muito doce e tenho certeza de que coisas boas populam sua vida. Tlvz soe estranho, mas eu me importo.

bjo

Luana Gabriela disse...

Maria, não pertencer é definitivo. Olhe só, depois de tantos anos ainda sentimos. E assim como nascemos sem pertencer, também nascemos sentindo. E isso é definitivo.

Saudades!

Bjos

Erica de Paula disse...

tão feliz com sua visita...

saudades sempre.

e que texto lindo...

vc é a essência da doçura, minha cara.

carinho imenso <3

@Francisquices disse...

Vi em algum lugar que "não pertenço a ninguém e assim pertenço a todos". Mas acho que estamos nessa vida de passagem, ainda é muito pouco pertença a algo/alguém então pouco tempo. Me importo com algumas pessoas, talvez dessas pessoas nem se importam comigo porque por sua vez elas se importam com outras pessoas... O que quero dizer é que as vezes é preciso ter a certeza do que estamos procurando e se é o caminho certo a percorrer, as vezes desprender, sentir, se desligar. Talvez seja o caminho ou um dos caminhos. Mas certeza é que esse mundo é muito grande pra pertencer a alguém ou somos muito grande pra pertencer alguém ou não.

Saudades de ti ler. :)

Camila disse...

Se pararmos para pensar, ninguém é de ninguém, e somos mais um no mundo.

aline disse...

sempre me pego pensando nisso e, no final, eu não pertenço. sou de lugar nenhum. não quero pertencer a nada nem a ninguém. será um crime?

:) disse...

Pertencer é estar conectado a alguma coisa.
Você pertence a sua essência e é ela quem te conhece e te entende.
É ela quem te acolhe e te levanta quando tudo parece solidão

Sua essência te pertence no silêncio e em todos os outros dias em que você acreditar estar só.

Sua essência é definitiva!

Beijos querida Maria.

Fernando Rocha disse...

O drama da pós-modernidade é o não-lugar, quem se encontra lá, sabe como é doce e difícil.