30 de janeiro de 2012

Das voltas

Ela caminhava como se fosse voar - rápida e alegremente. Sorriu para as três senhoras com quem cruzou. Sorriso assim de graça. Foi correspondida. Sentia o ar diferente, embora repetisse os passos do dia anterior. Estava leve, leve. Sentia um abrir de portas, um movimento nas coisas, um sopro diferente. Podia ouvir o som da música escrita pelos pombos que repousavam nos fios dos postes. Era poesia pura. Imaginou janelas abertas, luz forte e vontade de sair. Apressou o passo, queria que fosse bonito. Era uma volta, sentia. Ela de volta, eles, ela. Sentia a emoção do retorno, como quando pela janela do ônibus se podem ver os abraços que vai receber na chegada. Então viu um senhor na calçada, que caminhava em sua direção. Um senhor bonito, de terno alinhado, elegante como se estivesse preparado para ela. Ele afastou-se um pouco quando ficaram lado a lado, sorriu um sorriso doce, fez sinal com as mãos para que ela seguisse, assim como cavalheiros de sonhos, e disse: - “pois não, senhorita”. Ela cruzou cativada, com um risinho tímido e sincero. O gesto foi importante, foi o portão de entrada. Entendia que tudo estava de volta e poderia transbordar o reencontro inevitável: a poesia das coisas, a leveza, a esperança, ela mesma. Tudo estava de volta.

12 comentários:

Débora Gomes disse...

E que bom que ela voltou...

**:

luana gabriela disse...

Maria, saudade é uma palavra nem um pouco original pra te dizer mas olha, saudade mesmo dessa tua poesia em prosa. =D

Inevitavelmente o texto me lembrou a música do Roberto Carlos (que eu adoro): O Portão.

"eu voltei pras coisas que eu deixei, eu voltei"

bjos Lindo 2012 pra você.

Roberta Blá disse...

Bem vinda Flor! Que os bons que ventos que te trouxeram permaneçam aqui, para que possamos inspirar a beleza de seus versos.

Beijos

Anônimo disse...

:-) Você está de volta.

Malu disse...

Quando se quer é possível mudar a poesia das coisas e isso é lindo!!! Belo texto!!!
Abraços

:) disse...

Ainda bem que ela voltou. "O bom filho a casa torna"
Espero que tenha voltado e para ficar!

Saudades!
Bjs

Renata Fagundes disse...

Mesmo ausente eu te sentia beeeem pertinho em versos e sentimentos, agora então, será a perfeição materializada.

Feliz pela visita :)

beeeeijo

Ovelha Negra disse...

Maria, uma honra ter você visitando meu blog. Amo seus textos, todos que li. E que bom que você voltou a postar, e voltou com tudo por que esse post ta lindooo! Espero sua visita mais vezes. Obrigada. beijo Carol

Juliana Biagi disse...

Tudo estava de volta... inclusive você?
Também gosto muito do jeito que você expressa seus sentimentos através das palavras.
Espero que esse retorno seja definitivo.
Um beijo, flor.
Que todos os dias sejam dias de Maria. :D

Diego Cavalcanti disse...

Que bom que você voltou, Maria! Estávamos sentindo a sua falta...

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Que bom que tudo está de volta. As borboletas sempre retornam ao jardim. Os encantos sempre voltam ao berço de origem. A luz sempre desponta novamente e a poesia se faz abundante outra vez... Sempre!

A vida renasce todo dia.

Que bom te reencontrar por aqui.

Saudade...

Beijos!

Desnuda disse...

Querida Maria,

Poesia pura é a sua sensibilidade nos textos. Lindo, como sempre.



Beijos com carinho minha querida Maria.