18 de abril de 2011

Da melancolia

Fui tomada por uma saudade, uma melancolia... Senti os cheiros, especialmente. Memória olfativa sempre foi meu forte. Revi as cenas, procurei os mesmos sons. Foi ao som de flautas que a saudade apertou. Senti falta de muitas coisas: tranças, confianças, verdades. Desejei que, não o tempo, mas ela pudesse voltar. Senti saudade da essência, dos motivos, do 'no fundo, no fundo'. Saudade dos confortos. Eu sinto saudade de um espaço de poesia e música nas pessoas. É uma saudade bonita, eu acho. Quase toda saudade é muito bonita. Lembrei o tempo em que caia no sofá sussurrando Leoni em seu 'por que não eu?'. E por que não ela? De volta, agora. Cantava e doía, mas era bonito. Tem coisas assim na vida mesmo. Doem um pouco, mas conseguem ser bem bonitas. Respiro saudade. Acordo saudade e durmo saudade. Tenho certezas e repito todo dia a mesma frase, 'e eu que pensava que já tinha visto tudo'. Nunca vou conseguir ver tudo. Mas também não preciso. Hoje umas seis ou sete pessoas me bastam. Mas as outras me divertem, vá lá. Não é que eu seja constantemente otimista, mas eu tento, juro. Acontece que as vezes a nostalgia me envolve. A vida do lado de cá é diferente, com prós, contras e saudade dos dois lados. Mas também tem muito alívio. Não sinto saudades de tudo, afinal. Sinto alívio também. Lembranças a gente guarda do jeito que a gente quer. Guardo as minhas ao som de alguma música bem devagar, simples, com imagens em tons de filmes antigos. As minhas lembranças perfeitas sempre retratam abraços, sorrisos de canto de boca e mãos dadas. Coisas bonitas eu vivo e revivo, fecho os olhos, sinto o coração apertar. As outras eu vejo tão tão distantes... Continuo, felizmente, um pouco sem tempo para isso. As escolhas hoje são simples e práticas. A alma complexa é meu deleite com portas trancadas, não é a forma de agir. Meus sonhos hoje são objetivos e viscerais: quero vida. É isso. Melancolia sempre fez parte, não é novidade. Mas hoje está mais viva. Deixa-a. Sempre a guardo com delicadeza. Tenho certo para mim que delicadeza tem mais poder que a maioria das coisas. E assim está quase dando certo.