3 de junho de 2010

Livre

Tu és livre, repeti. E se repeti incontáveis vezes foi desejando incontáveis vezes que compreendesses. Mas tu não compreendes. Não consegues acreditar que assim o amo mais e não é por não esperar nada de ti, é antes por esperar a tua verdade. Porque quando o fiz livre, quis demonstrar meu afeto da forma mais legítima possível. Quis que percebesses o quanto me era caro tua satisfação de fazer somente o que te deixa alegre. Quis que soubesses que tua atenção só me serve se for real. E que se daqui a trinta anos fores comprar pão quero ter a certeza que voltaste por vontade própria. Não o deixei livre por falta de importância, deixei antes por te saber inteiro. Tirei de ti o poder de magoar-me. Não limitei teus passos, não fiz condições. Tu tinhas, assim, espaço ilimitado para voar. E para voltar. Gosto de pensar que pessoas livres e inteiras se amam melhor. Não quero tua metade, nem te dou a minha. Mas aceito tua companhia inteira e te outra companhia completa. Se o deixo livre, faço de cada retorno teu uma alegria nova. E ofereço a cada regresso, a minha liberdade toda.

22 comentários:

:) disse...

Com toda esta liberdade, com todo este amor, com todo o carinho e capricho cuidando da liberdade, ele só pode voltar!

Bjs Kêrida!

Débora disse...

bonito!

é sempre bom passar por aqui.
deixa o dia mais leve, repleto de poesia... =)

beijos em cores moça!

Luana Gabriela disse...

Maria, que lindo!

Amor é liberdade! Só isso que compreendo da vida. A liberdade de estar preso por vontade!

Bjos

Erica Maria disse...

Mas isso é lindo linda Maria!!!

Bjos em teu coração!

Marguerita disse...

* me apaixonei!

Lindo demais!
Simples, verdadeiro e especial como tudo deveria ser.

Acredito fielmente nesta filosofia de vida e tento segui-la há quase 8 anos.

rs!

Bjão!

Boa-noite!

rouxinol de Bernardim disse...

Voar sim, mas regressar à «base» sempre com apetite redobrado...

É assim a vida digna de ser vivida!

Mas também depende da «base»!...

1 bj

Lua disse...

Carara Maria essas suas palavras de hoje foram fortes! Mexeram comigo, LINDAS!

bjo querida ;)

Stella Rodrigues disse...

Eu as vezes obrigo alguém a ficra do meu lado, as vezes eu acho que é isso que a pessoa quer, mas acaba que ela sesente na obrigação de estar comigo e quando eu percebo não era bem isso que aconteceria, admiro a coragem de deixar uma pessoa livre e de acreditar no amor que ela tem. Perfeito

A Equipe disse...

Meu Blog Tem Conteúdo

Seleção dos Melhores Blogs Culturais do Brasil!
http://meublogtemconteudo.blogspot.com/

Parabéns pelo seu Blog!!!

Você está fazendo parte da maior e melhor
Seleção dos Melhores Blogs Culturais do Brasil!!!!
-Só Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
os melhores e mais prestigiados Blogs Culturais do Brasil!

O seu link encontra-se Aqui:

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/


Pegue nosso selo em:
http://meublogtemconteudo.blogspot.com/


Um forte abraço,
Da Equipe do Meu Blog Tem Conteúdo

http://meublogtemconteudo.blogspot.com/

fernando disse...

Gosto da prosa poética que desenvolve, a negação da fantasia da "Outra metade", mito do andrógino de Platão.
A felicidade é algo que se consegue sozinho, e se compartilha quando encontramos um par, projetá-la em outro alguém é se auto condenar à uma vida de frustração.

Claudete disse...

Você consegue me surpeender sempre que ando por aqui....
Lindo!
Amei

Luna disse...

diz que o amor precisa de liberdade, senão sufoca, e se sufoca o amor, tadinho, morre.

J.R. Lima disse...

Lindo espaço, vim agradecer uma visita e adorei aqui.
Deixo uma pequena provocação acerca desta liberdade de que falas:
o outro é livre para tudo, menos para abrir mão de parte desta liberdade, por mais que deseje?

um abraço!

Lívia Novaes disse...

Lindo.

sarah disse...

Somos livres mas devemos impor limites,
se assim já está uma bagunça imagina se existisse o "amor livre" ?

Guilherme Navarro disse...

Que palavras leves, singelas e paradoxalmente tão profundas! Gostei demais do que vi por aqui, passarei a acompanhar.

Paulo disse...

Olá, querida amiga Maria!
Quantos degraus precisamos para chegar... Compreender que a felicidade está somente em nós, e que o amor não sobrevive com nenhuma imposição, somente por sí
mesmo, dependendo de intensidades e vontades.

Desculpo-me, por não deixar comentários, quase não consigo digitar. Sempre estou admirando seus lindos escritos.

Deixo um abraço (A)Maria, menina linda de "Todos os sonhos", sonhados na varanda de uma Casinha Branca!

Leandro Fonseca disse...

o amor mais puro, o mais mais belo é aquele em que se tem liberdade. Quando uma das pessoas vê a outra como objeto, não há nada mais de sentimental que as une. Amar é ver muito mais do que os olhos. Amar é se lançar ao mar... sem saber nadar.

Saudades tuas, minha Maria. Como sinto conforto em tuas palavras. que assim seja pra sempre.

Alexandre Fernandes disse...

Uau Maria, que canção.
É um texto maravilhosa. Perpetra toda uma magia no coração. Porque é liberto. O amor quando caminha assim sem prender, se torna mais pleno, mais profundo.

Bonito isso. Parece que vamos amar com mais merecimento. Sem magoar ou ser magoada. Porque essa liberdade é capaz de fazer ambos terem o inteiro de cada um, porque fica no ar esse bem querer que o mundo está debaixo de cada um. E que cada um faz a sua trilha.

Lindo lindo.

=)

Beijos.
Bom findi.

Qualquer Um disse...

Cara Maria-de-Alforria,

Tão incompreensível e ao mesmo tempo tão famliar:-) Impossível é entender o amor
um ab

Edu

Marguerita disse...

;)

Jay C. disse...

lindo Blog, Maria..
é deliciso lê-lo.

Liberdade é amor! Quem amao deixa livre! :** boa semana.