26 de maio de 2010

Lisergia

Na verdade, ela não queria uma solução. Não adiantava o quanto a ensinassem fórmulas para ser feliz. Lê-se, desligar-se do passado que fez e faz tanto mal. Ela amava aquele mal. Vivia uma afeição insana, tão almejada. Apetecia por autoflagelação com disfarces de amor. Todos os dias quando acordava, abraçava o passado. Alimentava, para não deixar morrer. Pensava assim ser persistente. Dizia ser forte por não desistir. De si, desistiu há tempos. Um tempo em que ele não existia e ela sim. Seguia assim então, evitando espelhos. É que sempre teve medo de monstros. No começo eles tinham cara de monstros mesmo. Hoje são mais terríveis. Os monstros têm forma de gente - e por vezes até gente bonita. Mas medo, medo mesmo ela sente do monstro que encontra sempre que acorda, segura o passado nos braços e olha no espelho. Hoje ela sente muito, muito medo dela mesma.

25 comentários:

Marcelo Mayer disse...

ela não vive na lisergia, e sim numa esquizofrenia que foi capricho dela mesma

Carolina Filipaki disse...

Posso chorar? rs
Ando assim, cheio de fantasmas que nem vêm me assombrar, eu é que fico procurando por eles...

Luana Gabriela disse...

Ai, Maria, ando de fato preocupada com você. Porque sinto, um pouco ainda, disso tudo que escreves e parece sentir agora.

Fica Bem, que existem presentes bonitos e sem mosntros.


Bjos

Branca disse...

Essa persistência só tem sentido enquanto lutamos e acreditamos que algo é possível,que o retorno é certo e imediato, pq, lutar contra o inevitável é autoflagelação realmente.


Excelente dia amiga! Bjo!

disse...

Adorei a parte do "os monstros tem forma de gente - e por vezes até gente bonita". Queria saber identifica-los.
Adorei seu texto e me identifiquei totalmente rs
Bjoo

Desnuda disse...

Maria,

que felicidade é poder desfrutar dos seus textos!

Isto acontece bem comumente, sem que a pessoa perceba. Neste caso: "...De si, desistiu há tempos.." É verdade.

Fabuloso! É a vida para ser refletida. Muita coisa há aqui seguindo a linha do seu raciocínio, que básica e fundamentalmente encontra-se neste texto maravilhoso.


Beijo estalado de bom! Obrigada, por tudo, querida.

Luana Gabriela disse...

Eba! Se não é vc, fico feliz, pq ele é bem bonito e ngm precisou sofrer pra que ele fosse escrito!

Bjos

Marguerita disse...

Estes dias também escrevi sobre monstros, cada um com os seus. Força.
Mas, força que vem da alma, do coração!

Bjo, guria!

Erica Maria disse...

Ah, Flor, já sofri disso.
E eu nem sei te dizer se é bom ou mal.
Mas o texto tá lindo viu?

* Adoro vc!

Bjos!

meus instantes e momentos disse...

ótimo texto.
é bom voltar aqui.
Maurizio

Débora disse...

Ah Maria!
sorrio e choro sempre que passo por aqui...
e essas passagens são sempre boas...

ps.: tem um presentinho pra vc no meu blog!
passa lá depois!

beijos coloridos...

fernando disse...

Ai, ai, ai! Esse outro eu que mora no passado ou me espera no futuro, parece não querer me deixar viver o presente, o simples agora, o seu texto me parece retratar fielmente este sentimento.
Porém não há lembranças que não estejam preenchidas por emoções, por isso ás vezes duvido da memória, pois ela me parece querer quase sempre agradar o que desejo que fosse e não o que de fato foi.
Parabéns!
Mais uma vez me fazendo refletir e emocionar.

Roberta Fauth disse...

Diga a ela, Maria, que o espelho é amigo. É o único inteiramente leal e eternamente fiel às verdades da vida!
Diga a ela que abra bem os olhos e receba essa presença com coragem e (até) confiança. Do espelho é que vem os caminhos a seguir...
Beijocas!
=**

Lua disse...

Se alimentar do passado as vezes não é bom..

beijo querida ;)

Mário Sioli disse...

Que saudades dela,
dela, Maria!
Você sempre muito inspirada em tudo.
Que pena que me faz tanta falta um pc pra estar mais perto das suas palavras.
Parabéns por ser você
Beijos

Edu disse...

Cara Maria-que-Andava-Sumida,

Depois de um hiato, a escrita voltou com mais tinta. Tinta de tons cinzas.
Texto forte. Tâo bem escrito que dói a dor do ecritor.
um ab
Edu

H. Steiner' disse...

que legal! *-*
bom, eu me meto medo várias vezes..
:/

Sidney Andrade disse...

Querida Maria
Dessa vez, vim pedir-lhe ajuda. Minha pesquisa de conclusão de curso aborda o uso de blogs como ferramenta de autodivulgação para novos escritores. Deste modo, eu tenho duas perguntas: você, por acaso, já publicou algum livro, ou tem algum livro pronto mas ainda não publicado? A segunda: você poderia me indicar pessoas que se encaixem nessas descrições? Pessoas da sua lista de blogs favoritos mesmo. É esse perfil de escritor que vai fazer parte do meu trabalho de análise.
Me perdoe o eventual incômodo. Desde já, muito agradecido.
Beijo meu.
Sidney Andrade.

P.S. Qualquer um que ler este comentário e se encaixar no perfil que procuro, e estiver interessado em fazer parte da minha pesquisa, não hesite em me contactar, por favor. o email é sidneyandrade@hotmail.com

Bia Carvalho disse...

é, o disfarce está mesmo nela.


Paz.

Alexandre Fernandes disse...

É um texto bonito, que exprime o sentir de um certo aflito. e ninguém está livre disso, porque a vida nos colocam nos braços situações tensas,das quais precisamos ter paciência e sabedoria para conseguir lidar.

Porque realmente surge um receio, um certo medo da gente mesmo, e do que nos cerca. Desligar-se de alguns momentos se torna difícil e dolorido. É duro acordar...

=/

Beijo.

ps: vim agradecer a doce e suave presença no meu blog Maria. Obrigado pelo carinho lá. Sinta-se à vontade de voltar mais vezes. Seria uma honra pra mim. Até.

Bia Carvalho disse...

tem um selo pra dona maria :*

paz

breno disse...

Há pessoas vestidas com asas com penas cor-de-rosa com uma certa intenção de adocicar sua vida falando se seus anseios e inseguranças pra ouvir de você o mesmo, e elas, como verdadeiras carnívoras, se alimentam da sua carne, são malévolas e sádicas.Somos personagens veementes e postos a prova de qualquer salafrário que vier nessas intenções.Somos sadios de espírito e lúcidos de nossos membros, quando num momento insano e "baixo":"Eu meto é a mão na cara de nego!"

Diiii disse...

Ahhhhh.. qta saudade daquiiiii!!! Vou me atualizarrrrrr.

Beijo grande, linda!

Desnuda disse...

Volto sim, querida! Passo o feriado em Minas e retorno domingo. E dia 11 vou pra João Pessoa com meu amado made in parayba hahahahaah.


Deixo um beijo carinhoso e estalado de bom!

:) disse...

A impressão que eu tenho é que olho no espelho, cada vez que leio um texto teu.
Bjs querida