11 de março de 2010

A chance

"voa coração. ou então arde" (Eugénio de Andrade)

São presenças que vão se tornando lembranças. Abraços que viram poesia no coração ao mesmo tempo em que acontecem. É que ela começa a arrumar as malas e começa por dentro. Faz dias retira excessos e, surpresa, era quase tudo excesso. Foi quem partiu muito depois do que deveria, foi quem voltou quando não mais se fazia necessário. Foi quem apareceu tarde. Foi quem finalmente surgiu. Foi o tempo dedicado. O tempo perdido. Foi. É tempo. De esvaziar o coração para se preparar para o novo, de guardar o que se deve guardar, se é que se pode. Finalmente começa a brilhar uma luz no fim do túnel quando ela já estava gostando do escuro. Ou se acostumando, tanto faz. São palavras que se moldam novas, castas, como jamais existiram. É que tem nas mãos a chance. Uma chance bonita, sonhada. E uma pressa de viver definitiva. Porque a oportunidade tão esperada já espreita muito perto. E agora ela se despe de todos os pretextos e vai.

35 comentários:

Andrey Brugger disse...

Que saudades dessas palavras tão bem escritas.

Que saudades de você!

aaluah disse...

que ela começa a arrumar as malas e começa por dentro.'


que lindo! pequeno e tão falante.
tinhas deixado de postar aqui por um tempo, nao?
pois, nao demores mais!!

R.L. disse...

Muito bom mocinha...
Adorei aqui também
Seguirei ok?
bjs

Márcio Vandré disse...

Temos a chance.
Quando ela desvanece em nossas mãos e cai como a areia do tempo, recolhemos os cacos.
Ainda sim, partes de nós começam a fazer parte das poesias,
do solo, da ventania.
No fim, viramos o próprio fim.
Uma corneta para fazer a marcha fúnebre...

Um beijo, Maria!
Obrigado pela visita!

Qualquer Um disse...

Cara Maria,

Andava quieto este espaço de textos líricos. Sempre expostos. Desarmados.
O barulho dos marianos versos em prosa voltou. Ainda bem.
1 ab

Edu

? disse...

Vai, vai mesmo, e não hesite se quiser voltar atrás e ir para o escuro...às vezes no escuro que temos forças para achar a luz!
Você que é querida, é sempre um prazer passar por aqui, me sinto abraçada sempre que passo!
Um grande Beijo
Keila

Mãe da Gi disse...

Arrasou! Escândalo!

Por que você faz poema? disse...

Realmente o coração nao tem muitas opções: ou arde na paixão ou cria asas.

Fabricio Carlos disse...

"(...)quando ela já estava gostando do escuro. Ou se acostumando, tanto faz."

e é isso que nos faz não aguarrar as chances que aparecem... mas para aqueles que realmente possui um coração que arde, não empecilhos!

bjs
(e não suma por tanto tempo daqui...)

Lucão disse...

:)
adorei tua passagem no meu blog. obrigado, Mariazinha.

não me lembro se já disse que gostei demais daqui...
leio com facilidade seu texto, Maria!
Esse, especialmente, adorei!

beijo,
Com carinho,
Maria!

Luana Gabriela disse...

Ai Maria que saudade se estivesses do meu lado agora te dava um abraço bem forte mesmo, pra quase te dividir ao meio. hehehe

Quanto ao texto fico meio que esperando,meio que não querendo que chegue o meu dia de quem sabe enxergar a luz quando já estou me acostumando com o escuro.

Clara disse...

Maria !!

arrumar as malas tirar excessos...isso é bom, com tbm é muito bom recomeçar, faça então!!
beijos e saudades menina dos seus textos !!

Branca disse...

Chega um momento que precisamos dar um balanço em nossas emoções, reavaliar o que foi dito/vivido/sentido...começar por dentro...

Bjo amiga e bom fim de semana!

Desnuda disse...

Maria! Que alegria voltar a ler os seus textos e juntar meu coração a eles.´


Não podemos subestimar as chances e é preciso, muitas vezes de humildade para aceitar uma pequena chance que podemos transformá-la numa grande experiência, aprendizado e tomar proporções definitivas em nossa vida.

Lindo fim de semana, querida! Obrigada!!!

Beijos, com carinho

Paulo disse...

Olá Maria!

"Momento de isolamento, libertar-se, abandonar velhos trajes que nos moldam. Pedir perdão pelos pecados. Ter atitude para ser o que quiser..."
- Ecdise -

Abcos, na sua alma "Azul".

Fernanda. disse...

E quando fica, ao menos, essa vontade incontrolável de resgatar o tempo 'perdido', de viver... já não considero algo assim tão em vão!!

Como sempre, belíssimas palavras.

beijo grande.

Lua disse...

Vá, sem medo e nao se acustume com a escuridão, porque mesmo dificil a vida é apenas uma!

Beijos querida e uma otima semana.

amulhernua disse...

...

=)

Marguerita disse...

Não deixe de aproveitar uma chance bonita assim!

Iasminne Fortes disse...

vc disse tudo: 'É que ela começa a arrumar as malas e começa por dentro.'

exatamente como me sentir. Adorei =*

fernando disse...

A coragem da personagem é o que mais chama a atenção no texto, a determinação de mudança e a iniciativa, de iniciar, concertando-se por dentro de si é algo extremamente corajoso, já que sempre voltamos o nosso olhar para as coisas externas.
Sensações que se tranformam em texto!

Késia Maximiano disse...

Pq q eu me sinto tão leve qd venho aqui?
Beijos

Lua Nova disse...

"Finalmente começa a brilhar uma luz no fim do túnel quando ela já estava gostando do escuro."
E a vida recomeça quando não estamos mais ansiosos por ela...
Lindo!
Beijos

Hosana Lemos disse...

'Foi quem partiu muito depois do que deveria, foi quem voltou quando não mais se fazia necessário.'

situação que teima em acontecer, por que tem que ser assim?


lindo
*-*

Erica Ferro disse...

A vida, quando é, já foi. E vira poesia.

Beijo, Maria.
Também sinto saudade.

Andréa Cavalieri disse...

Maria,

Ela se despe agora de todos os pretextos e vem...

ja a consigo ver!!!

QUE SAUDADES DE VC...

Marília disse...

Querida Má di Maria,

A saudade das tuas palavras era imensa e quando as leio quem perde as palavras sou eu.

Sinto como se dissesses o que eu também queria dizer. Em especial me identifiquei demais com esta postagem aqui... estou assim, me despindo de todos os pretextos e indo...

Ah, Má querida! é impressionante como fazes parte de mim! Te gosto tanto que até me emociono com o meu carinho por ti.

O meu beijo.

Marília disse...

Ah! e já estou com saudades de ti... volta!

Poetinha Feia disse...

Olá!

Saudades de passar por aqui.
Nestes tempos de correria falta tempo para as pequenas coisas boas da vida como ler suas belas e doces palavras.

"São palavras que se moldam novas, castas, como jamais existiram."

As palavras se moldam sempre... Muito boa esta sacada!

Beijinhos

Bê Matos disse...

Sei bem dos abraços-poesia. O coração anda cheio deles.

Que saudade de te ler, Má querida.
Tuas palavras continuam lindas.
Beijo pra ti :*

Clarissa Santos. disse...

LINDO. *-* Simples, profundo e direto. ;)

Mariana disse...

cheguei no seu blog por indicação da Keila (Inspire-se). Li seus textos e amei! Seu jeito de escrever muito me encanta....

PArabens. Virei Seguidora! Beijocas

Desnuda disse...

Minha querida Maria, uma feliz Páscoa para você e sua família! Beijos!


Trouxe um bombom recheado de carinho.

..___ ........ ,-."'""-. ....... ___
. \....."-. .. /............\ . ,-"...../
... >..-=.\/....BOM....\/.=-..<
... >..-='/\....BOM...../\'=-. <
. /__..-´.. \............./.. `-.__\
...................'-........-'

kpereirak disse...

Oi MAria, q texto mais lindo, nem faz ideia de quanto serve p mim...
Olha, já tentei duas vezes fazer minha página, de blog, mas perco tudo, n consigo fazer alterações...rsrs...me ajuda...

Sabrina Davanzo disse...

Maria, eu já parti, agora espero pela luz.

Lindo texto!

Saudades daqui...

Bjos

: )