22 de janeiro de 2010

Quadrilha

Menino, nunca me foi tão difícil escrever-te. Ainda com o papel em minhas mãos, ainda ressentida por não estar na porta esperando você sair do banho, até que superasse a morte de Sabá. Menino, depois de tua presença o gozo da alma se misturou com consternação. Já uma saudade sem tamanho de nós dois. E nem posso imaginar que não venhas mais tarde atrapalhar minha concentração com a autoridade de quem se sabe amado. É que acordei pensando em quem, sem saber, sairia hoje para a vida e encontraria você. Quem distraidamente iria conhecê-lo sem ainda compreender a dimensão de tal encontro. As pessoas estão sempre tão distraídas... Lembrei o dia em que cautela era o assunto e os olhos se encontraram rindo em cumplicidade vadia. Encontramo-nos em ausência total de cautela, nos permitimos antes do tempo, fomos mais amigos do que deveríamos e não nos devemos nada. Vou confiar que nosso surto de gente grande inclua um futuro de tardes mais livres e mais unidas. Que o nosso ir embora signifique o caminho a nós, outra vez. Temos tanto por amar. Guarda as palavras da madrugada, lembra os desejos. Não foi coincidência, menino. “Tu és uma forma de ser eu, e eu uma forma de te ser”. Os mesmos livros, os mesmos autores, as mesmas vidas, os mesmos amores. Vou juntar-me a ti no teu plano maquiavélico mais terno do mundo e, enquanto tu provas que eu sou possível, te faço o mesmo. No final a nossa quadrilha será outra. Tens minha lealdade, na nossa bonita e luxuosa liberdade insana. Há vida, menino. Vamos viver. No mais, tu sejas feliz todos os dias, sim? É uma ordem.

55 comentários:

Desnuda disse...

Há vida nas suas palavras, Maria. Então, escondo-me em algumas e encontro-me em outras. Os seus textos descrevem os nossos labirintos. Obrigada

Meu carinho, meu abraço e um beijo.

Luana Gabriela disse...

Maria, que saudade eu tava de ti por aqui...
Que texto lindo.
Ando meio "bossa nova" como diria o Caio.. todos os textos me sugerem partida, morte, saudade, amor que fica...
Mas tudo isso é vida não é?
E como diz os textos últimos - meu e teu- Vamos viver.

Fica com Deus!

Bjos

Tatiane Trajano disse...

Maria, simplesmente lindo!
E essa maneira de se transformar no outro é mágica.
Que a felicidade venha, como uma ordem.

marilannabh disse...

Como gosto dos seus textos!!!!!!!Nem precisa dizer mais...as vezes as palavras atrapalham...
Parabens!

j.qualquercoisa disse...

E assim somos nós: dois seres numa única vivência, duas almas num único amor.
E este, bem sabes, é possível. É sempre possível, basta não se ter cautela.

Amo-te. Ainda no presente.
saudades nossas.

Brenda Matos disse...

Ao que, uma vez, alguém me respondeu:
"Vai ser difícil, sem você do meu lado."

E, tempos depois, negou me amar.

É triste essa separação, assim.

Beijo, linda. :*

Débora disse...

E agora Maria? Esse texto seu quase me fez chorar. Não por ser triste, mas por ser bonito demais. Bonito tanto quanto as coisas que se perdem às vezes pelo caminho. E nos deixam apenas marcas, lembranças e a beleza que carregam.
Gostei de pasar por aqui.
Estarei sempre.
Beijos!
=*

Branca disse...

Crer nas possibilidades um do outro...fazer tudo pra dar certo...por fim, ser leal a esse sentimento [não tem erro - é felicidade pra todos os dias]!


Encanta-me sua forma de escrever!
Bjo amiga e bom fds pra vc!

zierley jardm disse...

oi, maria.
eu sou adv sim.
nos vemos.
bjao.

Márcio Vandré disse...

Maria, Maria!
Que bonito texto!
Venho retribuir a visita!
Espero que sejamos possíveis!
Um beijo!

Roberta Fauth disse...

Mariaaaaa! Que declaração de amor escandalosamente bonita, sincera e desapegada! Esse éo amor mais bonito que há no mundo... cúmplice e livre, e cheio de histórias e lembranças gostosas... Maria, seu texto exala cheiro de sândalo e rosas, cheiro de 'acordei agora que te vi', cheiro de amor, enfim...
Lindo mesmo!
Beijinhos!

Marília disse...

Fiquei extasiada ao ler! muito gostoso de ler e sentir... me envolveste em cada palavra, como sempre! rs.

Eu não sei, mas senti aqui um encontro desses que acontece e nos faz perceber as coisas de outra forma: as mesmas vidas, os mesmos autores... o encontro do duplo.

Tem aqui um estar nas nuvens(no sentido de perceber coisas que não se percebe quando se está com os pés no chão), mas ao mesmo tempo é como se das nuvens conseguisse ver os pés sendo fincados no chão.

Uma celebração do encontro do "seu duplo". Viva Maria linda! é uma ordem. (rs).

Amei!

O meu carinho, o meu beijo e o meu desejo de que tenhas as melhores coisas dessa vida, e que assim lhe renda tão lindas palavras nessa intensidade que nos envolve sempre.

Te gosto tanto...

Clara disse...

Merian que texto bonito, gosto muito do que vc escreve menina. tem alma as tuas palavras.
beijo grande !!

Lêda Maria disse...

Que verdadeiro Maria.

Adoro-te

Erica Maria disse...

Mas pq somes?

* Tuas palavras sempre me encantam Flor!


Tá lindo!

Vc não tem orkut, nem msn?

Bjos e mta inspiração pra vc!

Késia Maximiano disse...

Triste, mas intenso!

Andrey Brugger disse...

Vamos ser feliz, então!!

Isso também é uma ordem!

beijos, lindissima

thais motta ~ disse...

To te seguindo.

Gostei muito daqui.

Um beijo .

Erica Ferro disse...

E o 'fomos' não desaparece com o ponto final. Isso é bonito.

:*

Marguerita disse...

Que delícia de ordem, viver desta maneira.


;)

Qualquer Um disse...

Cara Maria,

Bilhete maravilhoso. Uma ordem finalmente unida. Lírico.
Um belo "surto de gente grande"

Edu

Olga disse...

maria, seus textos são fabulosos. eu agradeço por ainda existirem pessoas tão criativas e com um vocabulário tão bom ainda se dedicando ao blog.

Fabricio Carlos disse...

uma declaração, um adeus e um encontro...

estranha sensação que passou de partir se realmente ir...


bjs...
(farei o possivel para não me ausentar. E quanto as "palavras bonitas" q escolho pro blog, nem todas... as vezes são tristes demais...)

fernando disse...

Gosto desta perspectiva, a qual mostra que por meio do encontro nos modificamos e nos completamos, isso aprece bastante em Clarice Lispector e agora na tua escrita.
Ainda bem que est quadrilha tem final e perspectiva diferente da do Drummond!

Iasminne Fortes disse...

Adoro passar por aqui e ler teus escritos bonitos.

"Há vida, menino. Vamos viver. No mais, tu sejas feliz todos os dias, sim? É uma ordem."

Abrir um sorrisão ao ler o final do texto. E, menino, a ordem é ser feliz... sempre!

=**

lili disse...

senti na pele... meu Deus!

Doce Vento disse...

Menina Maria,

Você merece. Merece o carinho que está sem, o riso que não chegou, aquilo que fugiu, mas não acabou. Você sabe que não acabou. E agora, Maria? Não sou o sujeito dos teus versos, e vim de tão longe que você nem alcança. Você não me conhece. Eu quero ajudar, se é que consigo. Não foi coincidência, Menina. Pra que se prender em saudades? E que venha logo as tardes mais livres e unidas. Saudade. Às vezes é tão bom sentir, que a gente se esquece como é melhor ainda perdê-la em um encontro de tal dimensão. Você sentiu? Ah, sentiu. E sente. E como é bom sentir. O que eu sei você também sabe. Sabe que o começo de uma nova quadrilha está tão perto quanto o teu querer, e tão longe quanto teu medo. E que não tenha medo. E que queira o bem. Guarde as palavras da madrugada, e só lembre os desejos.

E agora Maria? O que procuras? Se vieres com amargura vais sair daqui acreditando ser tudo uma grande ilusão de um coração romântico. Se vieres com esperança vais sair daqui acreditando que é possível fazer tudo valer à pena. E sim, tudo vale. Vais entender então, um dia, que é teu olhar que faz o teu mundo. Que amas o que é teu em outro, e a recíproca é tão, mas tão cheia de amor, que mau se disfarça naquele doce olhar.

Eu que olho de longe e sinto teus versos só venho pra desejar que tua esperança se renove e transborde nesse dia exato, e traga a sensação de que agora sim, agora vocês podem começar outra vez.

Anônimo disse...

"Achei vendo em você
E explicação nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Guardei sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar (...)"

A ordem dos versos não altera a canção...

Hoje mais do que nunca sou (ou procuro) uma forma de ser você!
Vamos viver!
E sim, procurarei todos os dias ser feliz.
(Por mais que a gente cresça não se pode apagar a criança que existe em nós)
"Onde está você agora?"

Diii disse...

Cada vez mais apaixonada por suas palavras-de-alma-grande!
Adoro-te!

Hosana Lemos disse...

juras e promessas...
essa foi linda!

..."Tu és uma forma de ser eu, e eu uma forma de te ser”."
belíssimo!
*-*

Paulo disse...

Sabe, Querida Maria, penso que também nunca devemos nada. Sentimos com a intensidade que necessitamos diante de cada situação. A busca da felicidade sempre
Deve ser idealizada, mesmo que as situações se tornem quase insuportáveis.
Por isso os sonhos, os desejos, as cores, a musica, as pétalas, os amores... A Maria!

Admiro suas palavras

Poetinha Feia disse...

Olá!!!

Já passei por aqui infinitas vezes e sempre leio e releio este post.

"Menino, depois de tua presença o gozo da alma se misturou com consternação."

Você tem uma poesia tão sua e uma dalicadeza tão peculiar que é impossível não se apaixonar pelas suas palavras, pela sua paixão.

Beijos

Andréa Cavalieri disse...

Minha Maria,

Você e suas verdades...
Senti seus olhos felizes e um respiro de devaneio e leveza em todas as suas palavras.
Inebrio-me com elas.
faz-me feliz por le-las!!!

Inspiração constante é o que te desejo...

Saudades de ler-te.

Beijos.

Andréa.

.: Juliana :. disse...

Olá querida!

Pode deixar que não vou sumir tanto assim, risos.
Feliz 2010 para VC tbém e toda sua família.

Saudades de vir aqui e de VC.

Logo logo o Leonardo está por ai... e ai vou postar um monte de fotinhos dele :)

Excelente semana.
Vou tentar atualizar melhor o blog.

=*** no coração.

Priscilla disse...

Que lindo tudo isso...fui lendo e lendo essas sus palavras!!!
Parabens!

bju

disse...

Maria
É sempre um recanto belo passar por aqui. É sempre doce mesmo quando o fim ainda é turvo. Virei sua fã de carteirinha...gostaria que escrevesse mais, aguardo sempre ansiosa por textos seus...
Grande Beijo

"Encontramo-nos em ausência total de cautela, nos permitimos antes do tempo"

Sempre permito, sempre permito...

Liv. disse...

Tão lindo! (eu sempre falo isso pra ti haha).

Lua disse...

Que texto mais Belo Maria, lindo e encantador demais.
Parabens mais uma vez por escrever tao divinamente.

Bom fim de semana e beijos querida!

Mary* disse...

Maravilhoso.
Eu me perce o me encontro nas suas palavras sempre tão sábias.

Um grande beijo, Maria querida ;*

Claudete disse...

Você consegue me surpreender sempre...

Luh* disse...

que lindo e que venha surpresas e alegrias tb!
beijos

breno disse...

sim!sei da ordem! me projeto no texto como curto que ele demonstra em linhas, e como curta é nossa amizade e propícia a tantos assuntos e falhas cometidas de seres humanos...sim!somos um ser!ser teu!sou seu!

Mayana Carvalho disse...

tão cheio de amor. suas palavras sao cheias de vida.
amei

HNETO disse...

A felicidade, como ordem, jamais deverá ser desobedecida.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...hilos
hilan
golondrinas
sin mas
simas
que
van
ven
noches
de
retina
alejandrinas
que
dejan
alejan
una
queja
sortija
del
nido
ido
para
no
volver
chispas
tomando
champan
al
verlas
en su
cielo
de
hielo
audaces
revolver...

desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE:
MARIA


ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CABALLO, LA CONQUISTA DE AMERICA CRISOL Y EL DE CREPUSCULO.

José
ramón...

Fernanda. disse...

Maria, Maria...
Você conseguiu se superar, com esse! Chorei aqui calada no escuro do meu quarto...
Era tudo o que eu gostaria de ter escrito nesse exato momento. Parece que você leu minha alma. Que incrível!!!


Obrigada pelo 'presente'
Beijos

Auíri Au disse...

maravilhoso o texto!
como o lugarzinho aqui..
beijos

allan.mesmo disse...

Não consigo definir se o texto soa verossímil ou não. A princípio o declaração de dificuldade da autora ao escrever justifica, mas o léxico tonaliza uma escrita pesada, concisa e ao mesmo tempo de desabafo, por isso não o creio leve como Andreá. Acredito que se tornou um mosaico de sentimentos e acontecimentos muito mais que um bilhete, mas um conto de profundidade e dimensões.

Paulo disse...

Olá Maria!

Espero que estejas bem, pois sinto falta da sua paixão por palavras, e de como as usa, buscando definir setntimentos.

Saudades suas!

R.L. disse...

Adorei o blog.

Drummond é mágico. Estive na casa dele em fevereiro..Itabira ferve de poesia.

Abraços!

Lua Nova disse...

É isso que se chama AMOR...desapego, liberdade...
Que lindo seu texto!
Parabéns pelo blog

Desnuda disse...

Maria,

deixo meu carinho em forma de flor. Beijos, querida.

____________███__█_████
____________ ██__██_____█
___________ ███_█__█_____█
__________ ████_____██___██████
_________ █████______██_█______██
________ █████_______██________█_██
________ █████_______█_______█
________ ██████_____ █_______█
_________ ██████____ █______█
__________ ████████_______█
__ ███_________ ██______██
███████__________██
_███████_________█
__██████_________█_█
___███___█_______██
___________█_____█__█
_______████_█___█
_____██████__█_██
____███████___██
____█████______█

lyani disse...

Feliz Dia Internacional da Mulher! :)

Auíri Au disse...

Sempre que venho aqui, tenho uma surpresa agradavel...
Adoreiii
BEijos

amulhernua disse...

e na medida do impossível, distraídos venceremos.

=)