11 de novembro de 2009

Quebra-sorrisos

Começou procurando no quarto. Nada debaixo da cama. Nada atrás dos travesseiros. Abriu o guarda-roupa, cada gaveta... Não encontrou nem um sinal. Saiu a procurar pela casa, vasculhando cada canto. Encontrou algum resquício atrás das portas. Provavelmente impregnado ali naquele dia em que bateu a porta e a raiva. Buscou mais e foi encontrando partes pequenas. Um resto em cima do sofá, de uma bela noite passada. Um pouco no tapete da sala, talvez de um dia em que rolavam pelo chão. Encontrou um pouco na geladeira, preso ao pote de sorvete. E uma quantidade razoável no álbum de fotos e na estante de livros. Depois foi aos discos e encontrou um pouco em algumas melodias antigas, coisas do Chico e do Oswaldo. Manteve a esperança e até encontrou em alguns gritinhos modernos, uma coisa de hopelandic. Foi assim que começou a caça por pedaços de sorrisos inteiros que um dia existiram. Ontem encontrou um risinho raro em uma carta. E hoje em um sonho, prevendo o futuro. Está formando um quebra-cabeça dos pedaços que perdeu. E foram tantos. Quem sabe, um dia aprende a fazer colcha de retalhos de pedaços de sorrisos. Quem sabe, não.

50 comentários:

Marcelo Mayer disse...

quem sabe um novo e-mail na caixa de entrada

Erica Ferro disse...

Quem sabe!

Bonito, Maria.

:*

Priscila Rôde disse...

Não gosto do "quem sabe.." ;/ rs

Beijos

Andrey Brugger disse...

Isso me lembrou a poeisa de Adriana Calcanhotto!

"Entre por essa porta agora e diga que me adora"
(para acabar com o quem sabe hehe)
"Você tem meia-hora para entrar na minha vida. Vem vambora! Que o que você demora é o que o tempo leva...
Ainda tem o seu perfume pela casa, ainda tem você na sala, por quê o meu coração disparada quando sinto o teu cheiro dentro de um livro? Dentro da noite veloz..."

;D

Beijos doces!

clariinha.santana disse...

Gosto do 'Quem sabe', quando bem utilizado, faz refletir e querer agir pra poder conjugar o verbo saber em primeira pessoa :)
Tá lindo o texto, me fez 'viajar'...
Vou ficar aqui te acompanhado!
Beijo.

Bê Matos disse...

Junta-sorrisos, então.

Quando achamos aqueles que há tanto não lembrávamos onde estavam guardados, é tão.. doce.
Alguns se perdem pra sempre, no que um dia foi, e deixou de ser.

Beijo, Maria Bonita. :*

Maryama* disse...

Tenho certeza de que será uma grande e linda colcha de retalhos.

Andrey Brugger disse...

Doce maria, como faz pra te achar além da 'blogosfera"?

Orkut? msn? andreybrugger@hotmail.com

beijos doces!

Madame Morte disse...

Quem sabe não decide fazer uma colcha completamente nova para se cobrir, e ainda melhor; quem sabe não decide aceitar o frio das noites mais frias?

Os pedaços, apesar de doces, podem causar cáries.(Essa vai pra lista de analogias inúteis,rs)

Luna Cortez disse...

Ah Maria, você escreve com o coração.

'colcha de retalhos de pedaços de sorrisos'

quem sabe né?

Auíri Au disse...

Uau!!
Colcha de retalhos de pedaços de sorrisos"

Maravilhoso...
beijos

Luana Gabriela disse...

Maria, Maria... e agora? se ela não souber fazer? Se ela aprender espero que me ajude a fazer uma para mim, vou precisar, os sorrisos ficarão frios..sinto uma brisa de - vou sofrer de novo - chegando por aqui!

Bjos, querida.

Andréa Cavalieri disse...

Vem que eu te empresto a agulha. Usaremos as linhas das mãos para tecer esse abrigo.
E ficarás lá dentro, envolta por ele achando os pedaços de sorrisos perdidos!

Às gargalhadas, desta vez...

beijos

Clara disse...

Ah! lindo!!
é assim sempre procura-se pedaços do que um dia foi inteiro.Mas não se preocupe se achar todos os pedaços e juntar, estará inteiro novamente pra recomeçar.
e quanto a colcha? quem sabe...
beijo Maria.

Roberta Fauth disse...

Vi o filme colcha de retalhos... acolhedor, tanto quanto o teu texto!
Falando agora em sorrisos, você já viu 'Validation'? É um curta inspirador.. hehehe - e tem no you tube!
Beijos!!

Tatiane Trajano disse...

Desejo que vc encontre muitos desses risos ao longo dos dias...

"quem sabe", é como um soco no estômago.

=*

Anônimo disse...

Que lindo texto.
Viajei tanto... Mas me fizeste voltar a realidade quando vem aquela triste vírgula. Esqueça ela e o que vem depois Maria...que tal trocá-la por uma interrogação? Ficaria ainda mais PERFEITO: "Quem sabe?"

Lua disse...

Que vc junte todos os "pedaços" espalhados e construa de novo o que tinha!
Adorei muito o texto.

Beijos!

fernando disse...

Li num livro sobre as ideias de Freud que quando lembramos de algo bom, não nos sentimos bem, mas quando lembramos de algo ruim, nos sentimos mal.Talvez seja porque os momentos bons não devam ser lembrados, mas sim vividos.
É interessante como a leitura do texto nos sugere um quebra cabeça de momentos, emoções e sensações.

Marília disse...

E quem não tem os seus pedaços de sorrisos largados por aí? eu tenho!!! e o duro é que passamos muitas vezes tão rápido pela vida que nem nos damos conta da importância de apenas procurar e deixar palpável nem que seja um risinho raro... Porque o que realmente importa é ter o ímpeto de ainda procurar. Vai ver que isso quer dizer que a colcha já está sendo feita... mas se não, terá procurado, terá lembrado, terá tido os seus momentos raros. E isso é maravilhoso porque impregna na pele!
Maria linda, continue retalhando...
Beijos doces

Erica Maria disse...

Gosto mto do que escreves.

Espalhas encanto viu?

Bjos no teu coração*

Marguerita disse...

Maria, devorei cada palavra!

Lindo teu texto!
Delicado e verdadeiro, lindo mesmo!

:)

Não está aqui, mas, estou desenhando na face um belo sorriso pra ti!


Bj

... disse...

Oi querida.. eu dediquei os que você comentou, caso tenha mais algum me avise. E desculpa pela incoviniência, ok?
Parabéns, você escreve muito bem!
Beijos

Hosana Lemos disse...

'Quem sabe, um dia aprende a fazer colcha de retalhos de pedaços de sorrisos'

quem sabe...
talvez!
^^


bjos

Grã disse...

Não se iluda, minha menina, quase entendi, quase vi, quase amei e, mesmo assim, fiz tudo isso e continuo entendendo, vendo e amando...
Certos verbos são inócuos no passado... amar é um deles, ele só se completa quando não mais existe e eu falo de algo que existe.
Eu "quase entendo": não entendi porque considero a ação infinda, não é o caminho e se eu entendesse estaria tudo petrificado ali em um passado compreendido e inviolável. Eu "quase entendo" e permito a nós o movimento, a vida!

Por falar nisso, eu "quase te amo", você e suas mãos perfumadas e assim, "quase te amando", permiti-nos repetir caminhos e versos, rindo dos que "quase te vêem-sentem-amam". Sinta-se amada: eu quase te amo!

meu beijo, no teu beijo!

Fran disse...

Tomara que aprenda rápido neh :)
No fundo a vida é isso: vivemos buscando o que deixamos por aí...

Beeijos!

[P] disse...

"Mui belo" aqui também, Maria!

:)

Um beijo.

Desnuda disse...

Maria! Já estava entrando aqui, e você por lá rsrs. Estava lendo. Leio e releio muitas vezes. Nem sempre comento a altura dos seus textos, talvez porque induzem, instigam a nossa reflexão, nos levando a pensar e raciocinar na vivência de nós, leitores. Sinto o texto, a sua sensibilidade e a mim! E muitas vezes, por isso me disperso nos comentários.


Neste observei que nada e nenhum sinal foi encontrado no leito do amor, na parte da intimidade do casal: o quarto, a cama. Mas lembranças que antecederam a esta intimidade maior realizada que se foi. Juntando os pedaços do que já foi inteiro, para completar este quebra-cabeça será necessário os retalhos de sorrisos da colcha que cobria a cama .



Carinhoso beijo, minha querida! Bom fim de semana.

Cadinho RoCo disse...

Nao dá pra saber o que aprenderemos amanhã.
Cadinho RoCo

Beatrix disse...

Que lindo!!

eu queria ter pedaços de sorrisos suficientes para fazer uma colcha de retalhos.

;**

Luh* disse...

Quem sabe né?1
axei teu texto lindo, me fez refletir! as vezes eu desisto de procurar!
beijos

Qualquer Um disse...

Cara Maria,

Lírico texto, como sempre. Figura sagaz do mosaico da felicidade.
Sorrisos têm prazos de validade? Garantia até a próxima Copa? Há sorrisos de reuso? Ou. como fósforos, são para serem usados uma vez? Cada sorriso tsalvez seja sempre novo.
Sorrir é um verbo para ser conjugado no presente, por mais imperfeito.
Sigo na espera do anúncio do lançamento de seu livro:-)
um ab
Edu

Kê e Déo disse...

Quem sabe não junta todos os sorrisos achados numa gostosa gargalhada?

Adoro cada pedacinho de palavra que escreve, você tem um jeito muito especial e muito seu de escrever! Um baita presente que encontrei! Parabéns!

Beijão!

Hneto disse...

Belo texto, com imagens vivas, mais do que uma mera colcha de retalhos de pedaços de sorrisos. Saudações.

Mayana Carvalho disse...

Eu ainda não consegui aprender a fazer a minha colcha. Só tenho pedaços avulsos, mas não consigo arranjar uma linha boa o bastante para juntá-los.
Beijos

Fernanda. disse...

Ou quem sabe, ela jogue todos os pedaços fora. E consiga - finalmente - sorrir por inteiro!

Fico na torcida.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

vamos vivendo meio em retalhos, meio em dúvidas,mas mesmo em retalhos é bom sempre tentar novamente

Mariposa disse...

ownnn
adoreiii o texto

Leandro Fonseca disse...

me fez abrir sorrisos, só como você consegue fazer em mim... Obrigado, Maria. Agora voltei!

Fernanda Cozendey disse...

'e foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não se ouvia mais'

me veio na mente agora.
belo lugar, aqui.

Poetinha Feia disse...

Eu acho que escrever é remendar os pequeninos retalhos que temos guardados.
E vc costura muito bem!!

Muito bom passar por aqui!

Bjinhos

Mário Sioli disse...

Uau, faz tempo que não venho aqui,
mas o número de fãs aumentou muito, rs
Parabéns guria, você merece!

Agora questão do texto mais uma vez você se supera.
Um bom fds pra ti
Beijos e saudades.

Olga disse...

adorei o texto. mas eu amei mais a penultima frase do post. eu achei demais.

Roberta Blá disse...

Estava procurando por um sorriso, aqui encontrei mais do que isso. Encontrei um suspiro daqueles que aquece o coração.
Adoro por demais os seus textos.
Beeijos flor!

Joyce Carolini. disse...

Quem sabe não é mesmo?!
Belo texto!

Beijos Maria!

Auíri Au disse...

Talvez sim, talvez não..
Adooroooo a dúvida do sim...
Beijos

Nanda disse...

é neste quebra-cabeça que me perco no hoje. me vejo assim, toda em retalho.

quem sabe no próximo inverno uma vida inteirinha novamente?

subsenso disse...

Bem bonito isso. Quase doce.

EDIMAR SUELY disse...

"Que sua semana seja tranqüila.
Que o dia de hoje seja importante.
Que o amanhã seja melhor.
Que cada dia você diga eu posso.
E se não for bom o hoje, esqueça.
O importante é querer mudar.
Mude e acredite nos seus sonhos.
Você tem o direito de ser feliz!"

Tenha uma Semana Abençoada
Por Deus!!

SMACK!

EDIMAR SUELY
JESUSMINHAROCHA2.ZIP.NET

Iasminne Fortes disse...

Que bonito, Maria!

Eu acho que eu encontraria resquícios nos discos de Chico e Oswaldo. Esses lugares são sempre certeiros e cheios de histórias. Provavelmente eu também encontraria entre os livros, em meio às letras.

Seu texto é cheio de sentimento. Amei!