28 de setembro de 2009

Em tempo

Precisava saber as horas. Pensava que se atrasara. De alguém ou de algo, não sabia bem. Sentia um pouco de medo. Contudo, era um medo quase bonito. Preferia crer que foi um atraso e manter uma nostálgica certeza de que não foi culpa sua. É mais fácil que admitir que nada acontecesse, embora houvesse tempo. Foi um atraso, e por isso não viveu. Referia-se a coisas bonitas, claro. Num futuro não. Em um passado sim. O que não viveu. Foi lindo o encontro que não aconteceu, o sucesso que não conquistou, a decisão que não tomou, o sorriso que não deu. Esteve em plena distração, em outra vida ou em outra rua. Nove horas, alguém respondeu tão sem afeto. Talvez o outro pensasse não precisar de afeto, era somente uma resposta irrefletida. Entretanto, em sua existência, era uma resolução: coisa de uns anos talvez ou apenas alguns minutos. Não sabia bem. Atrasara-se uma vida.

21 comentários:

Qualquer Um disse...

Cara Maria-Lírica,

Seu texto atraiçoa. Disfarça-se em melancolia, mas revela leveza. Talvez isto seja um tipo de alegria.
Lembrei-me de Manoel de Barros: "As coisas que não existem são as mais bonitas"

ab

Edu

Marília Salles disse...

Dessa vez foi sua vez de me emocionar... lindas palavras para falar em tempo do que nos passa e sentimos um medo quase bonito. Identificação total com suas lindas palavras...
Quanta poesia Maria!
Beijos doces.

Luana Gabriela disse...

Maria...

Tudo que não aconteceu é lindo...não houve, fico só na memória ...

Mas haverá um dia em que os ponteiros da vida estarão no mesmo lugar para vc e um outro alguém nada mais será atrasado, nem o riso, nem o amor..

Lindo texto!!

bjos

Lorita disse...

Falastes de Quintana, não posso esquecer de Florbela!

;)

* Me fez pensar este teu post...qtas coisas e pessoas atrasaram-se uma vida...

Beijo

Fran disse...

'Não sabia bem. Atrasara-se uma vida.'
Seria isso um problema?
SEnti certa melancolia disfarçada em seu texto.
Mas achei lindo,aliás, as coisas tristes são as mais lindas...

Beeijos!

Katrina disse...

Gosto de imaginar encontros que não aconteceram graças a minutos perdidos

SAM disse...

Boa noite querida Maria!

Eu sinto muito mais os teus textos do que consigo comentar. E venho sempre beber desta fonte que me sacia , mas também revolve meu âmago. Acho que para todos nós, o que gera expectativa, perdura como espectadora em nossa mente. A beleza da fantasia figura-se porém em tempo determinado. No futuro, que fique nas lembranças emotivas e na possível beleza e encanto. Caso contrário ficamos nós presas a uma fantasia de um tempo por toda uma vida.


Carinhoso beijo, Maria!

«Line» disse...

E quem não se sente atrasado em alguns momentos? E levanta as mãos pro céu por isso? Atrasar pode salvar nossas vidas!
Bjm

guilhermina, (ataulfo) e convidados disse...

Clarice Lispector já nos avisava que podemos perder algum tempo sem perder a vida inteira, certo?
bj
Guilhermina

Sandra Leite disse...

para tudo. eu desço na próxima estação em busca do elo perdido, da vida perdida. do silêncio dito, da voz que é muda.

Vida não vivida faz sentido? Uma plataforma, um bilhete, uma vida.

beijos, querida

Erica Maria disse...

Passar por aqui e ler-te é ter a certeza de que sonharei acordada...

* Obg pelo comentário a respeito do plágio, é melhor aprender a conviver com isso né?

Bjos no seu coração lindo :)

Leo Mandoki, Jr. disse...

tenho sp essa sensação permanentemente na minha vida: de q estou sp atraso para os acontecimentos.
beijocas!
(sem atraso)

Luh* disse...

Nda é atrazo de vida querida! se vc pensar bem vai ver q algo acrescentou em sua vida!
beijos

fernando disse...

A lógica perversa do capitalismo e a máxima dos yankees "tempo é dinheiro", fez com que pensasemos na organização do tempo como quem pensa na economoia de dinheiro, isso nos toruxe uma grande aflição, tentar economizar, algo que não se pode deter na s mãos.

Andréa Cavalieri disse...

Maria Menina,

Ás vezes também tenho a sensação do quanto eu tenho deixado para tras.
O que me escapa com as luas,o que cada por do sol me rouba já tem somado "uma vida".

E me atrapalho na contabilidade do tempo sem saber se a isso chamamos perda ou ganho...

beijos meus

Paulo disse...

Olá Maria,

Buscou as escolhas que imaginou "certas",
evoluiu, preencheu os espaços com outras substâncias. Arrependeu-se?

Em tempo!

Flores cara amiga.

Grato por seus textos.

Vinícius Remer disse...

Cheguei através do blog 'Orquidário da Aline' Essa vida de atraso, que sempre nos remete ao passado, devemos dele, esquecer um pouco, e fazer da vida; real
;**

Maryama* disse...

Minutos podem atrasar uma vida sem que percebamos, não é mesmo?
Gostei muito daqui*

paulo disse...

e ainda se segue esquecendo de si...

(=

Sedokao Morutaru disse...

Gostei da maneira tão singela de dizer ao tempo :)


por onde anda você querida?


boa semana.

Auíri Au disse...

Não se preocupe colega!
O seu tempo é outro!!
Beijos