1 de agosto de 2009

Despedida

Tudo em ti era uma ausência que se demorava:
Uma despedida pronta a cumprir-se.

Cecília Meireles

E para ela era sempre isso. Quem chegava com o muito prazer, nas entrelinhas já se despedia. A vontade era nem dar-se ao luxo de deixar-se gostar. Quanto mais gostar, mais dor ao despedir-se. Sempre que alguém chegava com ares de eternidade, mais rápido seria em sumir sem deixar qualquer rastro a que ela se agarrasse, qualquer retorno que esperasse. Era um vem e vai, sempre nesta ordem. E uma vez só. Não havia retornos, nem surpresas, nem gritinhos de alegria por ser surpreendida com uma brincadeira de esconde-esconde. Quando menos esperasse - e conseguia surpreender-se a cada vez - alguém já se tinha ido. E ela entrava correndo, na esperança ridícula de ter sido brincadeira - e sabia que mais uma vez havia acontecido. Ah, vida surpreendente.

32 comentários:

Poetinha Feia disse...

Olá, Meu Bem!!!

O amor é revigorante!

"O amor quando acontece a gente esquece logo o que sofreu um dia"

Eu gostei especialmente desse trecho:

"Sempre que alguém chegava com ares de eternidade, mais rápido seria em sumir sem deixar qualquer rastro a que ela se agarrasse, qualquer retorno que esperasse."

Não me canso de amar e sofrer, nem sempre nessa ordem.

Obrigada pelos comentários lá no blog.

Bjinhos

Felipe Braga disse...

Muito bonito, o texto. Real, emocionante, de verdade.
Parabéns.
Voltarei mais vezes.

Luana Gabriela disse...

Ei Maria... tenho trabalhado essa "coisa" de medo de gostar de mais por saber que as pessoas vão embora quando menos se esperar faz algum tempo...eu me afasto e às vezes elas vão embora antes pq acham que fui eu quem parti.
É vida...

Bjos

paulo disse...

... e eu com saudade desse mundo de cá.

carinhos meus

Qualquer Um disse...

Cara Maria-que-Despede-se,

Tem algo de poesia na sua prosa. Talvez tudo.
Tem algo de despedida em cada encontro. Talvez tudo.
Tem algo de amargo na doçura que fica do que se foi. Talvez tudo.
Um ab
Edu

Fernanda Cozendey disse...

e como são supreendentes as palavras e os sentimentos que transcendem a ela.

a bela sutileza de um sentimento voraz; 'ah vida supreendente'

beijos

Andréa Cavalieri disse...

...E é assim chegar e partir:

São só dois lados da mesma viagem.
O trem que chega é o mesmo trem da partida,

a hora do encontro é também despedida
a plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar,

É a vida!

beijos grandes

Alicinhacardoso disse...

Lindo demais...

fernando disse...

O estado de espírito da personagem, foi bem desenhado por ti, fazendo um belo link com a epígrafe.

Inês disse...

muito obrigada (:
fico feliz por teres gostado.. eu também gostie muito deste teu blog.

beijinho *

João Cautiero disse...

Eu achei que o tema da redação pediu muita coisa para apenas 30 linhas. Acho que a minha não ficou muito boa. Achei a prova muito específica. Talvez eu faça a pontuação mínima para ser aprovado, mas acho que não sou chamado. De qualquer maneira valeu a pena pelos estudos e materiais que peguei. E Conhecer Brasília foi muito bom!

Priscila Rôde disse...

"Ah, vida surpreendente."
E como..

Lêda Maria disse...

E não é que tô vivendo algo parecido!

Uma semana inspirada pra vc Maria ")

Sus-pensa disse...

"Despedida pronta a cumprir-se"... já vivi isso, algumas (muitas) vezes, e não quero mais... como fazer? Como impedir??

Acho que o jeito é eternizar sempre o momento, o instante em que o que pretende-se eterno o é, de fato. O depois? A despedida?? Se acontecer (porque sempre há a possibilidade de não acontecer - e iss eu aprendi há apenas alguns meses), a gente ao menos sofre pouco... a lembrança do que foi eternizado acalenta...

Saudades tuas, irmã!
Beijo!

(susannaflima@hotmail.com)

Miguel Angelo Moreira disse...

Boa tarde caríssima.

O nadador que entra no mar carregando consigo o medo não atravessa o desafio e afoga-se nesse proprio medo. então é o medo que mata, o mar é só a ferramenta.

como "formatar" a mente e viver cada momento como se fosse unico? como nao contaminar um novo amor com os medos das experincias anteriores?

tentativas e revelações.

lindo seu texto caríssima.
graterno abraço

daniella disse...

UMA VIDA DE DESPEDIDA.
IDAS E PARTIDAS.

BELO POST.

BEIJOS

Fernanda. disse...

Para cada despedida, haverá um encontro. Em um deles, um PRA SEMPRE.

Espero por isso.

Belíssimo texto!!!
Queri eu, ter escrito isso.
Beijão

ps: obrigada pelas palavras.

Mário Sioli disse...

Que ótimo ver um recadinho seu no meu blog, você é muito querida Maria.
MIl beijos pra ti
Um bom dia.

PS: Já criou outro orkut?

Mayana Carvalho disse...

Surpreender em ir-se.
Beijos

Cisticerco disse...

Oi.. fantástico seus poemas...
Você conhece o e-blogue? Tem interesse em mostrar seus textos?
Abraços

cisticercosolium@hotmail.com

Lorita disse...

Mas, a dor de gostar é tão boa!

;)

Gostei do teu espaço...

Bjs, Lorita.

Filipe Garcia disse...

Oi Maria,

me alegrei em encontrar aqui, no seu blog, palavras que expressam de forma tão exata o que eu já quis dizer sobre despedida. De tudo, vou guardar uma frase comigo: "Quem chegava com o muito prazer, nas entrelinhas já se despedia." Isso é belo. Sem igual.

Beijo! E prazer!

Lorita disse...

Obrigada, Maria!

Só nos resta termos força e seguir...

Bj

Cisticerco disse...

Oi Maria.

Obrigado pelo comentário. Pode me chamar de "Cisti" se achar mais carinhoso...rsrs
Beijos.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Sabrina Davanzo disse...

Maria, obrigada, obrigada! :)

Beijos e bom fim de semana!

pirofagia disse...

e se a ilusão um dia se acabar de vez?

Désir La Vie disse...

Como dizia o Poeta, Maria:

'Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Nao há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão'

É assim mesmo...

Beijos
=)

Desnuda disse...

Minha querida, voce sabe selecionar muito bem seus textos. Lindo texto de Cecília Meireles e mais a sua sensibilidade, Maria! Obrigada.



Beijos com carinho

Diii disse...

Querida!
Perfeita a descrição de despedida. E constante tb. Amei.Sou assim. Sinto assim.

Beijo grande!

Sabrina Davanzo disse...

É, Maria! Parece que comigo tem sido assim.. todo mundo chega indo embora... Lindo texto! :)

beijos e bom fim de semana!

«Line» disse...

Eu não tenho medo das despedidas, serei insensível?

bjnhos...