29 de julho de 2009

Da solidão

...a maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana. A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo, e que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro. O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e de ferir-se, o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes da emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto da sua fria e desolada torre.

Vinícius de Moraes in Para viver um grande amor

14 comentários:

Luiz Guilherme disse...

a pior solidão é aquela onde nõa á um ser olhe por vc....

http://guilg7.blogspot.com/

vlw

Andréa Cavalieri disse...

Ele se fecha com medo de se expor, se ausenta porque teme não se achar,não ama por medo de sofrer...
...
e vai sofrendo um mal-de-não-se-dar,
se tornando vítima e algoz da teia tecida pela ilusão de nem tentar.
...
como se a dor não lhe fosse tão benfazeja!

@line-;-- disse...

Medroso e covarde, assim é o solitário!

Bjm moça, linkei vc pra sempre ler tuas lindas letras.

Aninha disse...

mto lindo e verdadeiro!

adorei!=)

bjinhos*/~

Roberta Fauth disse...

Oi Maria!
OLha... mentira se eu disser que lembro quem foi, mas um filósofo sugeriu que a mais alta sofisticação é a simplicidade. E o Vinícius alcançou! Conheceu e entendeu a alma do que ama e do que é só.
Muito lindo!
Beijos

fernando disse...

Talvez, esta seja uma boa definição para alienação, ou egocêntrismo.

Desnuda disse...

O texto já diz tudo. Soberbo, Maria!!!


Beijos com meu carinho e admiração.

Leandro Fonseca disse...

grande Vinícius!

Miguel Angelo Moreira disse...

Querida Maria.
Vinicius cantava, falava, escrevia com a mesma naturalidade do mar, que se deita sobre as rochas sem se arranhar. Ou Vinicius era a rocha arranhada pelo mar?
Era um artista, solitário em suas criações, mas generoso em compartilhá-las.
fraterno abraço.

Diii disse...

AmOOO muitooo tudo isso. Me dá paz vir aqui, querida!!!!

Beijo grande!

Luana Gabriela disse...

Maria..lindo texto do poeta...mas quem nunca no ápice de uma dor de amor não pensou em transformar-se num solitário que rabisque o poema!!! hehehe

Obrigada pelas suas constantes visitas!!

Bjos

Cadinho RoCo disse...

O ser que não ama não vive.
Cadinho RoCo

Sus-pensa disse...

Tanta saudade... tanta tanta!

Beijo, irmã de olho....

Sandra Leite disse...

é uma pena que minha vida esteja tão corrida. Poucas visitas aqui, poucas alegrias. Eu adoro sua sensibilidade em escrever ou destacar textos. Parece que me conhece , que é um sopro divino pra me alertar.


Entro em férias agora e devo ficar off uns dias. Viajo pra minha origem, o núcleo da Sandra.

Volto... as soon as possible!



beijos