29 de junho de 2009

Um caminho para a Terra do Nunca

Acho que ninguém lembrou de dizer para ele, em algum momento, que ele poderia fazer diferente. Poderia ir fazer um curso, dançar só nas festas da turma, ou nada disso. Esqueceram de dizer que ele não era mais obrigado. Poderia seguir uma rotina comum, de gente comum. Acho que esqueceram de avisar que se ele não quisesse mais aquela vida, poderia parar. Seu pai não mais o puniria por isso. Acho que esqueceram de dizer que ele não deveria fazer o que eles não podiam fazer. Não poderia ter um parque, nem gastar os milhões que ele, e somente ele, lutou para conseguir, da forma que ele desejasse. Acho que esqueceram de dizer que no mundo de gente grande ter desejos lúdicos é pecado. Tentar ser feliz então, nem se fala, uma afronta. Ser feliz? Isso nem se discute, para os adultos isso não existe. Não se tem tempo para isso, ora! Acho que não disseram para ele que não adiantava explicar, se, mesmo tendo suas verdades, eram as mentiras que eles queriam. Não importava que o acidente tivesse queimado seu cabelo, quebrado seu nariz ou mudado sua cor. Esqueceram de avisar também que, se fosse só vaidade mesmo, ele não devia explicações a ninguém. Talvez se ele fosse um legítimo adulto, que colecionasse relações grotescas com mulheres e/ou homens e/ou drogas e/ou bebidas, tudo estaria certo. Se ao menos ele guardasse todo o dinheiro do seu trabalho ou doasse, mais ainda, para as crianças carentes – aquelas por quem eles mesmos não faziam nada além de fingir preocupação. Mas, não. Ele pecou muito, muito mesmo. Gastou do que ganhou, o que quis, como quis. Brilhou, indiscutivelmente. Gostava de bichos, brinquedos e crianças. E, além de tudo isso, encontrou um caminho para a Terra do Nunca. Mas, por fim, ninguém o avisou que ele poderia ficar tranqüilo, o problema não estava nele. O problema era que ele tinha talento demais, dinheiro demais, possibilidades demais, sucesso demais e luz demais e - estivesse errado ou não, pecando ou não - ele precisava pagar. Porque eles não tinham.

23 comentários:

Pati disse...

Acredito tenha sido o seu texto o melhor e mais real texto sobre o MJ "publicado" até agora!
parabéns!
bjs

fernando disse...

Concordo com o comentário da Pati.
A impessoalidade do texto, traz ao leitor um lirismo raro, principalmente neste momento de necrofilia da mídia.

Denise disse...

De tudo que li,despedidas doloridas,sarcasmos,criticas,atestado de saudades e de admiração,etc etc
NADA foi tão profundo e tão adequado.

parabens...mesmo

Denise

Roberta Fauth disse...

Eu gostava dele. E no fundo, bem lá no fundo, nutria uma dó do pobre menino rico...
beijos!

Conversa Inútil de Roderick disse...

Sem dúvida o melhor texto sobre ele!

Sonhos Amadores disse...

Tudo que eu poderia escrever já lhe disseram. Belo. Belo. Sem mais...

Samelly Xavier disse...

ele tinha tudo, mas não tinha a si. se perdeu. típico e triste...

beijo recitado

Liza Mariana disse...

Maria, por tudo...isso basta!

Erica Maria disse...

Pois é, seu texto tá lindo e o seu sentimento manisfesta o que pessoas como eu estão sentindo. Fácil criticar. Só Deus mesmo sabe o q ele passou!

Bjos minha linda!

Gabi disse...

muito bom.
sem palavras mesmo.

Aninha disse...

Adorei teu texto...
está completamente na realidade do q as coisas são!!!

bjinhos*/~

Izabela disse...

Como ele mesmo e essa frenética obsessão pelas coisas o destruiu. Ótimo texto, querida.

Beijo!

Sus-pensa disse...

Irmã, repito os comentários do que disseram que esse foi o melhor texto sobre o Michael... antes de ler os comments, eu pensei que essas eram as melhores palavras sobre o menino que chegou ao nunca, da terra.

Lindo demais.
Parabéns!

beijomeu

lyani disse...

Melhor texto que li sobre ele nos últimos dias... meses, anos talvez!
Amei, vc tem o talento e por isso merece muito o presentinho humilde que te deixei lá no meu blog :D
Bjos

Finnie disse...

Nossa, ja li muitos texto sobre o MJ, mas serio, esse foi um dos que mais me surprendeu.
Sem nem mencionar o nome dele citou a vida dele inteira.
Amei !! ele era divo, apesar deu não gostar muito, ele era divo e sempre será!

Mayana Carvalho disse...

eu estou em choque. Com certeza o melhro texto escrito sobre MJ. Não para tudo. Estou a suspiros..

Beijos

Desnuda disse...

Um texto que emociona, querida Maria. So podia ser escrito por voce que mergulha fundo no ser humano...Extremamente sensível e profundamente humana. Obrigada.


Enorme abraço e carinhoso beijo, com admiração, sempre.

Valdemir Reis disse...

Amiga Maria visitando e compartilhando:
O valor da amizade?
“Quantas vezes são os amigos que nos fazem sorrir quando tínhamos vontade de chorar, mas a sua simples presença traz de volta o sol a brilhar em nossa vida.
Entretanto, não existe só alegria, amor, felicidade nesta relação que como em qualquer outro relacionamento, passa por crises passageiras, por momentos intempestivos, abalos ocasionais.
Podemos comparar esse elo de amizade ao tempo que passa por alterações climáticas constantemente, mas é dessa forma que aprendemos a nos conhecer, compartilhar momentos, que se desenvolve uma amizade.
É na amizade verdadeira que encontramos sinceridade, lealdade, afinidade, cumplicidade, simplicidade, fraternidade.
Amigos são irmãos que a vida nos deu para caminhar conosco ao longo da nossa jornada espiritual, extrapolando os limites do tempo, continuando quando e onde Deus assim o permitir.” Autora; S. Quevedo Nogueira
Permita deixar um recado o nosso Blog www.valdemireis.blogspot.com está participando do “CONCURSO TOP BLOG CATEGORIA VARIEDADES”. Fique a vontade. Honrado e feliz, antecipadamente agradeço por sua visita e voto, meu muito obrigado!!! Desejo uma semana repleta de realizações, muitas bênçãos, paz, saúde e proteção, brilhem sempre! Fique com Deus. Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Sucesso.
Valdemir Reis

Thiago Maia disse...

Concordo plenamente contigo... Como diz a famosa frase: aqui se faz, aqui se paga... Mas apesar de todos os seus 'erros', luxúrias e tudo mais, ele era um ser humano e que merece seus méritos... Espero que ele tenha um bom lugar guardado onde quer que esteja.

Cuide-se, Maria...

Fernanda disse...

Adorei!
Ótimo texto. A forma como você escreve é tão.. tão.. tão agradáel de se ler. Já te disse isso?

"Ser feliz? Isso nem se discute, para os adultos isso não existe."
É, pra sociedade o comum é ser infeliz. Quem se diz feliz, e demonstra alegria com o cotidiano é taxado de louco! Vai entender...

Poetinha Feia disse...

Eu amei seu texto, simplesmente, porque é tudo que eu desejei escrever.
Repleto de sentimentos.
Uma emoção a cada palavra.
Belo, muito belo!

Parabenizo a poeta!
O amor!
A delicadeza!

Beijos emocionados.

Sabrina Davanzo disse...

concordo, Maria. E não é só por acreditar em MJ. É porque realmente ser feliz, puro e guardar o que a gente ainda tem de criança, no mundo dos adultos, é pecado mortal! No mundo dos humanos, ter dinheiro, fama e sucesso é aberração.

Clara Gontijo disse...

Belo texto, seria bom que o mundo todo entendesse assim... adorei a forma como soube usar as palavras.
sucesso!