23 de fevereiro de 2009

Perdão

Desculpe, mas não posso corresponder. Lamento se isso a magoa. As pessoas são mesmo diferentes, é preciso aceitar. Às vezes até gostaria, para corresponder ao que espera de mim. Mas não dá. Não desejo tudo em dobro, nem que tenhas o que me deseja. Não desejo que sejas infeliz, nem que sofras. Não desejo humilhar-te, nem mostrar-me superior. Não desejo macular sua imagem, nem mentir a seu respeito. Desculpe, mas com você não é possível. O problema não está em você, mas em mim. Peço meu sincero perdão. Espero que entenda.

P.S.: “Se eu a amo, o que ela tem a ver com isso?” Goethe

7 comentários:

Mário Sioli disse...

"As pessoas são mesmo diferentes, é preciso aceitar."

Um texto feito de coração.
Adoro sempre estar aqui.
Um bom carnaval pra ti
Beijos

Sedokao Morutaru disse...

Triste e sincero.

Sinceridade é a base.

ลndreia disse...

Oh... que lindo...
Aceitação dos factos tais como eles são... *

fernando disse...

Interessante o narrador personagem admitir que o erro está nele, pois na vida, conheço uma porção de gente que como bem escreveu o Marcelo Camelo: "Achando que sofrer é amar demais", e mesmo assim vive culpando o outro.

Luana Gabriela disse...

Quere corresponder e não conseguir é ainda mais triste que nem querer tentar... reconhece que somos bons para sermos amados e mesmo assim não consegiu.. é admitir a incompetência para amar.

Bjosss

The scientist disse...

"As pessoas são mesmos diferentes, é preciso aceitar"

acho que os sentimentos também são assim. não há culpa!

"qualquer maneira de amar varia"

The scientist disse...

rsrsrs...
tava percebendo aqui...
carnaval bastante introspectivo e produtivo!
abraços