17 de novembro de 2008

O que se faz?

Nada de ódio ou alegria, sem expressão diante da verdade que olhava para ela como se dissesse ‘não era isso que você queria?’. Sim, era. Era só o que ela queria. A verdade. E agora ela tinha. E o que se faz quando se encontra exatamente o que se estava buscando, mas o sortilégio do encontro é deveras forte demais? O que se faz com a verdade?

4 comentários:

lyani disse...

Sim, o que se faz com a verdade?
Principalmente quando agente muda e começa a ver que o que agente queria é tão longe do que realmente queremos!
Bjosss

Sidney Andrade disse...

A gente arruma outra verdade inalcançada, pra substituí-la. Pra que o querer não acabe, pra vida não acabar com ele.

bjin, maria

P.S. Uma questão burocrática: De onde essa Maria fala?

Désir La Vie disse...

Usa-a e faz o que lhe convier!
Simples demais o falar...
Há!

Bjinhos, menina

SAM disse...

Estava com saudades...Gosto tanto de te ler, Maria!

Se sofrer ou se sorrir, a verdade é sempre a luz a te conduzir.


Enorme abraço, querida!