18 de julho de 2008

Intenções

Palavras soltas, em um pensamento preso por mim, pelos outros, por nós. Sabe, era amor demais. Chorei por amar tanto, por ter tido a oportunidade de ter tantas pessoas por quem quero tanto bem. Chorei porque elas nem devem saber a dimensão. Pensei em todos os abraços que não dei, mas poderia ter dado. Em todos os beijos omitidos pelo perigo da má interpretação. Há o que se decodificar em abraçar alguém? Em sentir carinho, afeto, ternura?! Pensei na amiga que estava ao meu lado e eu não sabia. Quantos cumprimentos carinhosos que não foram ditos. E poderiam ter sido. Penso hoje que muita gente não sabe a dimensão do que sinto, de quanto os quero bem. Algo que me traz tanto afeto. Bem que me fazem sem ter o menor conhecimento do que está acontecendo dentro de mim. Não mais mediarei o carinho que quero dar. Respeitarei minhas vontades, e destilarei tudo que puder, onde estiver, quando estiver. Espalharei pelo mundo partes de mim. Disseminarei a amabilidade que me faz chorar de tão grande e leve.E sim. Com primeiras, segundas, terceiras...todas as intenções. Todas.


2 comentários:

Thalita disse...

Eldinhaaaa....
Amei o texto!!! Não sou muito de blog, ms pelo visto esse vai ser um q vou frequentar..rsrs
Pelo menos já tá salvo como meus favoritos!!!
E acho bom mesmo vc espalhar mais ainda partes de vc! O mundo merece!!!
Qto a mim..Senti que a parte dos abraços que vc não deu e os beijos omitidos tem a ver com nossa amizade deixada passar pelo colégio, pela universidade, pelo mesmo bairro...
Mas agora, mesmo distantes não a deixaremos mais passar em branco!
Com todas as intenções possíveis...bjo grande no teu coração!!!!!

Denise disse...

Vida, tenho aprendido tanto contigo...

Amo-te